5 dicas para fazer seu filho beber mais água

A pandemia de coronavírus restringiu as atividades de todo o mundo. Mas com certeza as crianças são um dos públicos que mais sentiu as mudanças na rotina. De um dia para o outro, foram canceladas as aulas e todas as atividades extracurriculares que elas normalmente praticavam e elas foram obrigadas a ficar em casa quase que 100% do tempo nos últimos meses.

Nos próximos meses deve ocorrer a retomada de algumas atividades. A energia acumulada durante esse período, justamente nos meses de maior calor, tende a fazer com que elas se distraiam praticando as mais variadas atividades físicas que lhes foram privadas, o que é maravilhoso. Contudo, é preciso ficar atento, pois elas se tornam um alvo mais fácil para a desidratação, uma vez que a transpiração é uma das principais responsáveis pela perda de líquidos corporais.

Quando estudamos a importância da água no corpo do ser humano, aprendemos que 60% dele é constituído pelo líquido. Esse número sobe para cerca de 80% quando falamos de crianças nos primeiros anos de vida. Ela é fundamental para regular a temperatura corporal e é necessária para levar nutrientes para todo o organismo. Em função disso, uma boa hidratação faz com que todas as funções sejam desempenhadas com sucesso.

Existem alguns sinais que revelam aos responsáveis que as crianças se mantém bem hidratadas: a cor mais clara da urina e a umidade de lábios e língua são exemplos muito claros. Quando a perda de líquido é maior que o ingerido, as mucosas ficam secas, o volume da urina é baixo, a criança fica irritada, sonolenta e tem dificuldade para produzir lágrimas ao chorar.

A quantidade de líquidos varia conforme a idade e o peso da criança. Em geral, falamos de 100 ml por quilo de massa corporal por dia, em média. Estas são quantidades totais de água diárias, somadas as ingestões a partir de líquidos e a contida em alimentos. É importante não esquecer que estas recomendações são totalmente influenciadas pelo nível de atividade física e pelas condições ambientais. Em dias de maior movimentação e de altas temperaturas, as necessidades serão superiores.

Nem sempre é fácil fazer uma criança entender a necessidade de consumo de água. Em geral, os momentos em que eles mais precisam se hidratar são justamente o que eles estão mais distraídos com suas atividades. Por isso, o ideal é que o consumo se torne um hábito desde cedo na vida dos pequenos.

Pensando nisso, separamos 5 dicas de como incentivar o consumo de água pelos pequenos: 

1. O primeiro passo deve ser o exemplo. De nada adianta pedir para seu filho beber água enquanto o resto da família não o faz. Desde pequeno, é preciso estimular, oferecer e procurar não substituir a água por outra coisa mais atrativa, como sucos de caixinha ou mesmo refrigerantes caso eles recusem beber água pura.

2. Não se esqueça de manter sempre um recipiente de água com você, caso as crianças fiquem com sede fora de casa, e coloque um squeeze na mochila ou lancheira da escola para que seu filho se lembre de se hidratar com frequência. Utilizar recipientes com gravuras dos personagens favoritos deles pode significar um atrativo a mais.

3. Defina momentos específicos do dia para o fornecimento de água às crianças: ao acordar e/ou deitar, às refeições, no intervalo das refeições, no intervalo da escola ou das atividades, etc.

4. Promova o adequado consumo de frutas, sopa e hortícolas nas crianças, uma vez que estes constituem alimentos com elevado teor em água.

5. Reforce a hidratação das crianças em dias de maior calor ou em que estas desenvolvam atividades de maior esforço físico (antes, durante e após essas mesmas atividades).

DICA EXTRA: ofereça sempre água de qualidade, de preferência filtrada. Beber um líquido fresco, sem gosto ou cheiro, ou mesmo sem a presença incômodo do cloro, pode ser um incentivo e tanto para que os pequenos se sintam mais estimulados ao se hidratarem. Há 15 anos no mercado, a BBI Filtração oferece as melhores opções de filtros, com confiabilidade e excelente custo-benefício.

Confira nossas opções de filtro

Explore outros artigos do blog